» ‘O palhaço’ vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2013

‘O palhaço’ vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2013

‘O palhaço’ vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2013

Longa tentará vaga na categoria de melhor produção estrangeira. Secretaria do Audiovisual fez anúncio nesta quinta-feira (20)

O filme “O palhaço”, de Selton Mello, vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2013. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (20) pela assessoria Secretaria do Audiovisual, vinculada ao Ministério da Cultura. Às 12h53, a notícia foi publicada no Facebook da Secretaria de Audiovisual. O longa agora tentará uma vaga na categoria de melhor produção estrangeira da 85ª edição do prêmio organizado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográfidas de Hollywood, a ser entregue em 24 de fevereiro.

Mais tarde, por meio de nota, Selton Mello — que é diretor, co-roteirista e ator na produção — comentou o novo feito do longa. “O Palhaço é um filme impregnado de delicadeza, e a sua escolha como representante brasileiro me encheu de alegria. A escolha foi algo comovente, pois provou-se que é possível um filme sensível, poético alçar voos grandiosos.”

A indicação de “O palhaço” foi feita feita por uma comissão da qual fizeram parte a Secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura, Ana Paula Dourado Santana, Ana Luiza Azevedo, Andre Sturm, Carlos Eduardo Rodrigues, Flávio Tambellini, George Torquato Firmeza, José Geraldo Couto e Lauro Escorel.

No último dia 15, a Secretaria do Audiovisual havia divulgado uma lista com os 16 filmes inscritos para tentar uma indicação pelo Brasil no Oscar. Veja abaixo a lista completa:

“À beira do caminho”, de Breno Silveira
“Billi pig”, de José Eduardo Belmonte
“Capitães da areia”, de Cecília Amado
“Colegas”, de Marcelo Galvão
“Corações sujos”, de Vicente Amorim
“Dois coelhos”, de Afonso Poyart
“Heleno”, de José Henrique Fonseca
“Elvis & Madona”, de Marcelo Laffite
“Histórias que só existem quando lembradas”, de Julia Murat
“Luz nas Trevas”, de Helena Ignez e Icaro Martins
“Menos que nada”, de Carlos Gerbase
“Meu país”, de André Ristum
“O carteiro”, de Reginaldo Faria
“O palhaço”, de Selton Mello
“Paraísos artificiais”, de Marcos Prado
“Xingu”, de Cao Hamburger

Fonte: G1

 

Topo