» ‘Murilo não tem nada a ver comigo’, diz Emílio Orciollo sobre personagem

‘Murilo não tem nada a ver comigo’, diz Emílio Orciollo sobre personagem

‘Murilo não tem nada a ver comigo’, diz Emílio Orciollo sobre personagem

“Playboy falido, vagabundo, preguiçoso e mulherengo. Um personagem bem divertido que vai deixar as noites dos telespectadores da novela Amor à Vida mais feliz”, diz Emílio Orciollo Neto sobre o seu personagem, Murilo, na próxima trama da TV Globo, com estreia marcada para esta segunda-feira (20).

O ator de 39 anos ressalta que Murilo é muito diferente dele. “O Murilo não tem muitas qualidades e não tem nada a ver comigo. Ele é um cara que gosta de ostentar, é um bom vivant; e eu sou o oposto, um cara mais centrado, mais discreto, mais na minha. Mas é legal ter essa possibilidade de fazer um personagem diferente”.

Emílio esteve nessa quinta-feira (16) no evento de lançamento de Amor à Vida promovido pela Inter TV dos Vales em um restaurante na Ilha dos Araújos, em Governador Valadares, Leste de Minas Gerais.

emilio_2 Maurício é um playboy falido e vagabundo, diz
Emílio Orciollo Netto (Foto: Diego Souza / Inter TV)

“Eu não conhecia Governador Valadares, sempre quis conhecer e através da TV Globo e da Inter TV estou tendo a oportunidade de estar aqui. É muito legal o ator ir de encontro ao público, sair do Rio de Janeiro e chamar o público para assistir a nossa novela. Acho muito importante esse corpo a corpo. Essa novela tem todos os elementos para fazer muito sucesso”, afirma Neto.

Com quase 15 novelas na carreira, em Amor à Vida, Emílio vai para o quarto trabalho com o autor Walcyr Carrasco que estreia como autor no horário das 9 . “Essa é a minha quarta novela com o Walcyr Carrasco, fiz Esperança, Alma Gêmea, Gabriela e agora, Amor à Vida. Ele é um grande amigo e confia no meu trabalho e eu só tenho a agradecer e me divertir e eu me divertindo eu consigo divertir o público”.

Por fim, o ator fala dos amores da sua vida. “Meu amor é minha família, meu pai, minha mãe, minha irmã, minha cachorra, minha mulher e minha profissão”.

Topo